06/05/2020

Acipi apoia campanha de conscientização para ampliação do índice de isolamento

O momento é de atenção e de tomar ações assertivas visando o bem-estar da população. E por entender a complexidade do atual cenário, a Acipi apoia e reforça por intermédio de seus meios de comunicação, a campanha municipal a fim de conscientizar os piracicabanos a ficarem em casa.

Só assim será possível que a rotina volte, aos poucos, a sua normalidade, bem como seja permitida a flexibilização das atividades do comércio serviços.

A campanha de conscientização foi mais intensificada após ser anunciado que Piracicaba não atingiu a meta de isolamento recomendado, de acordo com dados do governo do Estado de São Paulo.

Consequentemente, a cidade, que apresenta 49% de adesão na quarentena, pode não ter suas atividades comerciais flexibilizadas, o que dificultaria a vida das empresas e consumidores.

O governo estadual tem, por meio de informações do SIMI-SP (Sistema de Monitoramento Inteligente), analisado os dados de telefonia móvel para indicar os deslocamentos de pessoas.

A recomendação é se for necessário alguém sair para atender uma necessidade da família, eleja apenas uma pessoa para as compras e demais emergências. Quando quatro pessoas se deslocam de carro, por exemplo, todos portando celular, cada um é contabilizado fora de casa, mesmo em trajetos curtos.

A adesão à quarentena considerada ideal pelo governo é de 60%, portanto, é necessário melhorar o índice municipal até o dia 10 de maio.

De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o controle da transmissão e a capacidade dos serviços de saúde de absorver novos pacientes são fundamentais para a flexibilização das medidas de isolamento.

O prefeito Barjas Negri, em reunião realizada na última semana, na Acipi, ressaltou a necessidade de orientação quanto à importância da higienização correta e utilização de álcool em gel e máscaras, além de citar a questão da flexibilização atrelado ao isolamento.

“Se tivermos um trabalho de conscientização para todo mundo, conseguiremos diminuir a circulação do vírus. E caso os indicadores sejam bons, a chance de ter uma boa flexibilização de varejo e serviços é grande”, apontou.

O secretário municipal da Saúde, Pedro Mello, também na reunião, destacou que o número de internações na cidade vem crescendo. “A curva da cidade, que inicialmente estava se desgarrando da curva do Brasil, hoje, já se aproxima.

A distribuição geográfica é, praticamente, por toda a cidade. São poucos os bairros que não tiveram casos positivos. Tivemos, também, um surto epidêmico no Lar Betel, com uma quantidade grande de pessoas que testaram positivo. O que nos preocupa é a curva ascendente da cidade”, citou.

“Nossa intenção é tão somente a de trabalhar para contribuir com o município. Se não houver colaboração de todos neste momento e, portanto, não praticarmos o isolamento como deve ser, demoraremos ainda mais para ter as atividades comerciais retornando, ainda que com horário reduzido e seguindo todas as normas recomendadas pelos órgãos de saúde”, afirma o presidente da Acipi, Luiz Carlos Furtuoso.

 

A ACIPI RECOMENDA

Com foco sobretudo na saúde e também na abertura segura do comércio, minimizando os impactos na economia, a entidade recomenda que a população fique em casa e saia apenas se necessário.

“Além disso, quando qualquer pessoa precisar sair, que seja eleita apenas uma pessoa da família para as compras e demais necessidades emergenciais. Pedimos ainda que a população utilize os serviços de delivery, dando preferência para os comerciantes locais; evite reuniões familiares, churrascos, festas; siga atentamente às recomendações de higiene, lavando as mãos com frequência e utilizando álcool em gel; use máscara e mantenha o distanciamento entre pessoas. Só assim, juntos, poderemos, o quanto antes retornar às nossas atividades cotidianas, sem riscos”, afirma Furtuoso. 

SERVIÇO


A Acipi está à disposição das empresas pelos seus canais de comunicação pelo telefone (19) 3417-1766, WhatsApp (19) 99993-9922 ou comunicacao@acipi.com.br